Projeto férias: como fazer o planejamento

Você merece ter as férias de seus sonhos! Mas como se planejar como chegar lá? Confira algumas dicas para aproveitar bem as suas férias sem dores de cabeça:

Como se planejar para tirar férias com a família sem causar um rombo no orçamento?

O planejamento para tirar férias com a família inclui diversas questões básicas: quantas pessoas sairão de férias, por quantos dias será possível estar fora,quantas pessoas contribuirão para o custeio das férias. Com base nessas informações, iniciar o planejamento.

Com quanta antecedência esse planejamento deve ser feito? O que o planejamento deve incluir?

Se a viagem for nacional, melhor iniciar o planejamento com seis meses de antecedência. Se for internacional, com doze meses. Os pontos a considerar são: aonde ir, com quem, quando, quantos dias de viagem serão, meios de transporte (ida e volta e no local, além de traslados), hospedagem, alimentação, passeios.

Até que ponto vale a pena contratar um empréstimo com essa finalidade? Uma linha de antecipação do 13º, por exemplo?

Se você precisar contratar um empréstimo ou usar uma linha de antecipação do 13º, provavelmente você está com seu orçamento no limite, isto é, você não tem reservas financeiras. Se for este seu caso, melhor refletir bem se você irá viajar ou não.

Dependendo do caso, sairá mais barato ficar na cidade onde você mora e fazer passeios gratuitos (parques, jardim zoológico, jardim botânico, museus, exposições, etc.). E para esses passeios você vai precisar de alguma verba para locomoção e alguma alimentação (água, sorvete, água de coco, pipoca, etc.).

É sempre importante ter uma reserva estratégica correspondente a pelo menos seis vezes o gasto mensal da família. Se esta reserva não existir, aproveite o adicional de 1/3 de férias para inicia-la. A vida é cheia de imprevistos.

Como incluir as crianças no orçamento e qual a estratégia para que os pedidos dos filhos seja por passeios, brinquedos ou lanches não afetem o bolso?

A educação financeira começa em casa. Dê sempre bons exemplos de economia doméstica aos pequenos: evite desperdício de alimentos, ensine-os a colocar no prato apenas o que vão comer, se desejarem comer mais podem se servir novamente, organize e acondicione bem os produtos na geladeira, apague a luz dos cômodos quando não há ninguém nele, etc.

Ensine-os a procurar por ofertas no supermercado (ou horti-fruti/sacolão ou feira). Assim, quando chegar a hora de negociar com eles sobre passeios, brinquedos ou lanches, eles estarão mais preparados. Saberão fazer ou entender sobre as escolhas que estão sendo feitas pela família. Desenvolva com eles a negociação entre os membros da família. Dialogue.

Qual a sua orientação final para quem deseja sair de férias no exterior, por exemplo?

As orientações passadas para as viagens nacionais valem também para as internacionais (aonde ir, com quem, quando, quantos dias de viagem serão, meios de transporte; ida e volta e no local, além de traslados; hospedagem, alimentação, passeios).

Será necessário preparar-se com bastante antecedência por vários motivos sendo os principais a documentação necessária, o valor da viagem e as variações climáticas. Passaportes e vistos devem ser obtidos com antecedência além de vacinas específicas, se  necessárias. O valor da viagem, muitas vezes, é bem expressivo.

A moeda estrangeira pode/deve ser comprada espaçadamente para que seja, ao final, adquirida pelo preço médio. O trajeto da viagem deve ser decidido antecipadamente, assim como os cartões (crédito, débito) que serão usados.

Faça a consulta sobre o clima com antecedência para saber o que levar na mala. Verifique também o regulamento vigente nas companhias aéreas sobre os custos específicos de transporte de bagagens.

Votos de boa viagem a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *